NOVIDADES
Loading...

METAL-RULES.COM ENTREVISTA MICHAEL WEIKATH - PART I


No mês passado o site Metal-Rules.com publicou uma extensa entrevista com o guitarrista Michael Weikath e nós vamos publica-la por partes aqui no site. Leia abaixo a primeira parte da entrevista:

Tradução: Ana Leary

TURNÊ HELLISH ROCK E MAIS

Metal-Rules.com: Vamos começar falando sobre esta turnê, certo?

Michael Weikath: Yeah.

Metal-Rules.com: Esta é a segunda edição da turnê “Hellish Rock” que você está realizando junto ao Gamma Ray. Como tem sido as coisas até o momento?

Michael Weikath: Bem, primeiramente, eu considero algo bem curioso de se fazer. Seja quem for que tenha tido esta ideia – eu já disse em diversas entrevistas – que eu gosto quando estamos fazendo algo bem bobo, ok, e a segunda edição que geralmente você nunca irá fazer. Aí você vai, gosta e é impossível. Nós já havíamos feito isso e tínhamos inúmeras razões para não repetir. Eu pensei que seria bem divertido participar não importasse o que acontecesse. E é exatamente isto que me agradou. Além disso, nós conhecemos os caras e nos divertimos bastante; são inúmeras lembranças boas, tanto faz. É estranho. É de certa forma, como se tudo fosse diferente, mas como um déjà-vu, ou uma viagem pelo tempo, em outra dimensão ou ainda, algo muito estranho e engraçado, tudo ao mesmo tempo.

Metal-Rules.com: Você e o Kai Hansen têm um longo histórico em comum, iniciado em 1984. Bastante tempo já se passou desde esta data e houve períodos em que vocês não se tratavam, digamos... da melhor forma possível. Como é estar tocando novamente com o seu velho companheiro de banda?

Michael Weikath: Eu não sei, pois você teria que ter algum efeito de máquina do tempo. Quando eu toco algo com o Kai no palco, ao vivo, havia um ano que não nos falávamos; apenas o que realmente era necessário. Nós ainda ensaiamos, mas independentemente disto eu não queria conversar com ele por alguns motivos. Apenas de imaginar que em 15,20 anos depois você estaria aqui e realizando tudo isso de forma amistosa e bem divertida realmente é porque ele aprendeu – não, eu aprendi bastante com ele e vice-versa e ambos, de certa forma, nos transformamos através dos anos ou melhoramos ou pioramos, porém, na mesma direção, de qualquer forma, houve então um profundo entendimento de um com o outro. Mas isto não importa, yeah? Eu tenho a minha vida, e ele, a dele. E isto realmente não importa. Porém, existem aqueles momentos mágicos como quando as faíscas caem sobre o público. Às vezes, não sempre, apenas algumas vezes, você guarda para si próprio esses pequenos momentos especiais e acredita que foi bem legal mesmo; algo que acontece numa fração de segundos. Não há como negar que aconteceu quando você faz coisas desse tipo.


Metal-Rules.com: Você ainda consegue ver que apesar de todos esses anos, você estando mais velho e sábio, que existe algum tipo de...

Michael Weikath: Yeah, porém mais sábio não significa, necessariamente, melhor. (risos)

Metal-Rules.com: Mas você vê que – ainda existe alguma forma de competição entre vocês dois apesar de todos os anos?

Michael Weikath: Eu acredito que não. Quero dizer, tudo já foi dito e feito. O que já foi tocado, você sabe, ele estava realmente consistente em certos aspectos do trabalho de guitarrista dele da mesma forma que eu só que em outro campo de trabalho com guitarra ou coisa do tipo. Eu acho que nenhum de nós daria à mínima se há algo que um possa fazer melhor que o outro ou – sabe, quando está disposto a ultrapassar a sua própria mágica da melhor forma que puder.

Metal-Rules.com: Yeah, não há mais qualquer necessidade de provar algo, certo.

Michael Weikath: Eu não pensaria assim.

Metal-Rules.com: Nesta turnê, vocês estão tocando um set dos primeiros clássicos do Helloween junto com o Hansen no palco. Quanto vocês tiveram que ensaiar e reaprender algumas das músicas antigas como "Heavy Metal is the Law" antes do início da turnê?

Michael Weikath: Trocamos alguns emails, pois são basicamente músicas que já tocamos anteriormente. Não foram necessariamente todos, como por exemplo, o Dani que nunca havia tocado "Heavy Metal Is The Law". Eu também não tenho certeza se ele já havia tocado antes "How Many Tears", você sabe? Mas fomos em frente. Aquela era a única coisa que você teria que descobrir como fazer – mas, as outras partes – bem, eu quero dizer que o Hansen e eu já havíamos tocado bastante todas elas, exceto "Heavy Metal Is The Law”. Ela não era conhecida para os atuais membros do Helloween, exceto Markus e Deris, pois nós a havíamos tocado na Coreia e em algumas ocasiões da turnê "Dark Ride".

Metal-Rules.com: Eu fui avisado que vocês irão tocar no festival Rock In Rio no final de setembro e que o show irá incluir o Kai Hansen como convidado especial. O que você pode nos adiantar sobre esse show?

Michael Weikath: Eu acredito que irá acontecer da mesma maneira como fazemos aqui, com a exceção de que o Gamma Ray não estará presente, ele estará lá apenas para um medley ou alguma outra coisa especial.


Metal-Rules.com: Após o festival no Rio, vocês estarão fazendo um total de 10 shows, na América do Norte, mas sem o Gamma Ray. Por quê será dessa forma?

Michael Weikath: yeah, eu acho que será dessa forma, mas não sei o porquê. Talvez seja algo relacionado aos custos das coisas, mas é bem possível que o Gamma Ray tenha outros compromissos ou uma agenda diferente. Ou talvez eles não vejam motivo em fazer. Eu não sei. Eu realmente não conheço o motivo. Talvez seja por causa da logística.

Metal-Rules.com: De qualquer forma, esta turnê irá continuar por um tempo. Vocês têm vários shows pela Europa, algumas datas na Rússia, festivais europeus, Japão e depois aquelas datas nos Estados Unidos. Vocês planejam continuar com a turnê depois de todas essas datas?

Michael Weikath: Sempre tem acontecido, algo sendo inserido ou algum produtor fazendo uma oferta que encaixe no período. Eu acho que tudo que é bom e confiável e possível será realizado. Sabe, o problema é que, às vezes, as pessoas que desejam trabalhar como produtores e tentam fazer um show e o nosso agente, ele é bastante exigente, pode dizer desde o começo se é algo que dará certo ou se é algo arriscado. Pois, você pode chegar lá, ser até uma boa pessoa que quer realizar um grande show, mas que nunca tenha feito um antes. E você não sabe quando poderá ir ao banheiro ou quando irá pegar algo para comer. Ou você não ter água disponível quando precisar, coisas básicas assim.

Metal-Rules.com: Você planeja documentar de alguma forma esses shows da "Hellish Rock"? Algo como um DVD, sabe?

Michael Weikath: Provavelmente.

Metal-Rules.com: Mas vocês já gravaram alguma coisa?

Michael Weikath: Eu não tenho como te dizer nada sobre isso porque nós geralmente não somos avisados. Portanto, não há como saber qualquer ocasião mesmo que eu consiga imaginar qual dos festivais que estamos possa estar sendo onde a gravação ocorrerá. Na última edição do Woodstock não fomos avisados que tudo foi gravado e talvez tenha sido melhor assim.


Metal-Rules.com: Então, vocês não sofrem qualquer pressão?

Michael Weikath: Yeah, e você não fica tão nervoso, pois você age diferentemente quando sabe que está sendo filmado. Dessa forma, onde quer que esteja acontecendo, eu acredito que seja uma política conjunta com o empresário, para que eles realmente não nos contem antes. Eu acredito que seja melhor assim. Você é uma pessoa diferente quando sabe que está sendo gravado ou que você tenha que fazê-lo para o bem de algo maior, como para uma causa maior, por exemplo. Você fica nervoso e age diferente.

3 comentários: Leave Your Comments

  1. no translation in english? :) I'd like to read it, but I don't understand(

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Here: http://www.metal-rules.com/metalnews/2013/04/08/helloween-interview-with-guitarist-michael-weikath/

      Excluir