NOVIDADES
Loading...

MARKUS E DANI FALAM SOBRE OS FÃS, MAIDEN E HELLFEST


O Helloween vai tocar em Clisson, na França no dia 21 de Junho no Hellfest e o site oficial do festival vem fazendo uma série de entrevistas com as bandas que vão se apresentar no Hellfest. Agora chegou a vez do Helloween e o baixista Markus Grosskopf junto com o baterista Dani Löble concederam uma divertida entrevista. Leia abaixo a primeira parte dessa entrevista.

Pela primeira vez, tentamos algo bem diferente e inovador: nós pedimos aos fãs do Hellfest perguntarem o que quisessem para vocês!

Dani Löble: "Oh, eu conheço o Hellfest, ele é um festival de xadrez!" (gargalhadas dentro da sala) "Não permita que os fãs façam perguntas, nunca!!!" (risos)

Markus, você se lembra do que estava fazendo na noite de 18 de abril de 1987? Eu posso te ajudar dizendo que você estava na França....Lembrou? ... Não? Você estava no leste da França....em Besançon!!! E você jogou uma partida de futebol com os seus fãs antes do show!!! Você poderia, por gentileza, dar uma olhada nestas fotos? Quais são as suas lembranças desse momento?

Você poderia, por gentileza, comentar estas fotos? Elas foram tiradas por uma garota que entrevistou o Helloween para uma rádio local. E estas fotos nos foram fornecidas pelo sobrinho dela.

Markus Grosskopf : Eu estava no Hellfest, com certeza! (risos)

Eu posso te ajudar. Você estava na França.

Markus Grosskopf : Sim, claro, eu estava no Hellfest com certeza! Como é que eu pude esquecer isso? (risos)

Eu posso te ajudar novamente. Por favor, dê uma olhada neste documento do PowerPoint!

Markus Grosskopf: Wow, wow ! Provas ! Que merda!


Lembrou agora?

Markus Grosskopf: Ah, ah, ah (Markus ri bastante e está bem surpreso).

Foi em Besançon.

Markus Grosskopf: Nós estávamos com o Overkill? Oh, yeah, lembrei!!! Nós deixamos as pessoas cantarem "Kronenbourg! Kronenbourg!" Olhe esta foto! Eu me lembrei da minha garrafa de cerveja, lembrei-me da Marlena, a garota da propaganda e eu lembrei que o show foi ótimo!

Eu não sei se você se lembra, mas você chegou à tarde em Besançon e jogou uma partida de futebol no estacionamento com seus fãs!

Markus Grosskopf: Oh, que demais!

Dani Löble: O que??? Você estava jogando futebol??? Sério???

Markus Grosskopf: Eu não consigo lembrar de ter jogado futebol...a maioria das vezes, jogamos em Paris e Besançon foi como um dia de folga, sabe. Eu joguei futebol!!! Por favor, não conte para a minha mulher, pois ela quer que eu pratique mais esporte!!! (risos)

Um ano depois, algumas das pessoas que você conheceu em Besançon vieram para Hamburgo para se juntarem a você nas gravações de "Keepers Of The 7 Keys - Part II".

Markus Grosskopf: Hey, você sabe tudo! Você possui mais respostas do que eu! (gargalhadas)

Dani Löble: Nós é que deveríamos fazer as perguntas!!! (risos)

A sua turnê com o Iron Maiden em 88 e em 98 foram incríveis. Todos se lembram disso! E eu estava lá em Paris, era o ano de 88 (por favor, dê uma olhada no ingresso)!

Markus Grosskopf: Oh, sim, eu me lembro deste show, com o TRUST! É parecido com o Heavy Metal francês! Eles ainda existem? (Markus está cantando o refrão da música “Antisocial”). Eu os adoro.

Dani Löble: Eles tem um álbum com o Nicko McBrain na bateria! Eu tenho um exemplar dele!

Markus Grosskopf: Sim, eu gosto porque eu gosto da música Punk. Você sabe, eu realmente venho da música Punk. Eu comecei a tocar numa banda Punk quando eu mudei para o Metal, então eu conheço o TRUST.


Como é abrir o show para uma banda como o Iron Maiden? Você se sentiu de alguma forma mais motivado? Eles te inspiram no palco?

Markus Grosskopf: Com certeza é bom estar num palco maior. E como nós éramos apenas a banda de abertura, nós tínhamos bastante espaço no palco, bastante iluminação, comida e cerveja! (risos) É por isso que eu curti o tempo todo! E os integrantes do Iron Maiden foram super legais conosco, os caras foram muito amigáveis. Eles dividiram a cerveja, eles nos encontraram depois e curtiram a noite conosco no hotel, eles foram bem gente.

Você acredita que os fãs de hoje são diferentes daqueles que vocês tinham na década de 80? De acordo com você, qual foi a melhor época para tocar a sua música? Quero dizer: está melhor hoje ou era melhor nos 80’s?

Markus Grosskopf: Você não pode afirmar que esta ou aquela época foi melhor que a outra. Eram tempos muito diferentes, pois quando você é muito jovem você experimenta coisas diferentes e depois, com certeza, muda. Seria sido terrível se tudo permanecesse igual entre os 20 e 50 anos de idade. Por exemplo, agora eu me acalmo mais um pouco, eu faço tudo e descanso um pouco mais... eu gosto daqueles dias porque eles foram muito,muito bons. É claro, que aqueles momentos do passado remetem a bons tempos e representam uma parte enorme da minha vida, mas eu também tenho uma parte enorme da minha vida bem na minha frente. Eu me sinto muito, muito bem agora, e quando eu olho para trás, não há qualquer raiva ou lágrimas em meus olhos.

Dani Löble: É maravilhoso ver esses caras (ele se refere aos primeiros integrantes do Helloween) curtindo as suas experiências, sabe.

Vocês estão cientes de sua condição? Eu quero dizer, vocês entendem que vocês são uma banda reconhecida e uma referência dentro do seu estilo (assim como, por exemplo, o Saxon). De acordo com vocês, quais seriam os seus "filhos" no Power/Heavy Metal?

Markus Grosskopf: Eu não sei...eu acho que poderia ser o Edguy! (risos) Eles são bem inteligentes, eles poderiam ser meus filhos! (gargalhadas) Eu estou brincando, mas eu realmente não sei, seja o que for.

Vocês já deram uma olhada no lineup do Hellfest? Vocês têm interesse nas bandas, caso sim, quais?

Markus Grosskopf: Wow, claro! O KISS vai tocar? O ZZ TOP vai tocar? Que dia nós iremos tocar?

Vocês irão tocar na sexta que é o primeiro dia.

Dani Löble: Oh...e o ZZ TOP irá tocar no dia seguinte...

Markus Grosskopf: Oh (O Markus parece estar bem decepcionado), mas nós iremos tocar com o Whitesnake!!! (O Markus mostra um sorriso enorme no rosto)

Dani Löble: Então, nós iremos tocar com o Def Leppard e o Whitesnake, isto é demais!

Markus Grosskopf: Europe! Não é tão ruim! Oh, merda, eu queria tocar com o Accept! Nós podemos trocar?


Eu posso perguntar para o Ben Barbaud para mudar a sua data, se vocês quiserem? (risos)

Markus Grosskopf: (risos)

Dani Löble: Eu gostaria que o ZZ TOP tocasse antes de nós (risos), por favor

Markus Grosskopf: (gargalhadas) Yeah! E eu gostaria de tocar depois do KISS!

Dani Löble: (gargalhadas) Claro que estamos brincando! Nós teremos que permanecer até mais tarde após o nosso show!

Vocês acham que vão permanecer após o show, caso sim, por quanto tempo?

Dani Löble: Infelizmente, nós devemos estar nos dirigindo a um outro festival no dia seguinte (O Dani se refere ao Metalfest que acontece na Polônia em 22 de junho)...

Markus Grosskopf: Sim, nós teremos que viajar a noite inteira logo após o nosso show do Hellfest...(O Markus parece estar realmente decepcionado)

Dani Löble: Possivelmente, nós teremos tempo suficiente para ver o AVANTASIA no palco.

Markus Grosskopf: Mas a conta é grande, eu irei curtir o Europe, o Whitesnake, o Def Leppard, o Twisted Sister e o Avantasia, vai ser bem interessante... O Testament será ótimo. O Kreator também. Será um dia incrível!

Dani Löble: Yeah, porque as bandas bastante famosas estarão tocando! Nós podemos diminuir o nosso set para ter tempo e assistir as outras bandas. (risos)

Falando sobre o Avantasia, eles irão tocar na sequência do set de vocês, no mesmo dia e no mesmo palco, nós podemos contar com algumas surpresas?

Markus Grosskopf: Não há nada planejado. Eu, individualmente, já toquei alguma coisa do Avantasia. Então, eu posso afirmar que não é uma má ideia, pelo meu ponto de vista. Eu curto o Avantasia.

Dani Löble: Nada foi planejado ainda.

Markus Grosskopf: Mas, se houver um plano, eu quero estar nele! Por que, não?


Ok, caras, obrigado! Nós veremos! A próxima pergunta é sobre o público francês. O público francês possui algum comportamento específico durante as suas apresentações ao vivo? Por exemplo, quais são as diferenças se comparados ao público alemão?

Dani Löble: Yeah, é claro, isto que torna uma turnê interessante. Cada país, cada continente tem as suas características próprias, o que torna as coisas interessantes. Seria bastante estúpido se encontrássemos a mesmas reações nas multidões, então, os fãs franceses são mais loucos que os alemães, e os alemães mais loucos que os escandinavos...

Markus Grosskopf: Na Alemanha, as pessoas pegam mais leve...mas nesse lugar(em Paris), eu estou muito grato, pois há muita gente querendo nos ver!

Qual a sua opinião sobre a forma que o público tem lidado com as novas músicas? Elas têm sido bem aceitas no palco? Por exemplo, você acredita que a música "Straight Out Of Hell" poderia se tornar um novo "clássico do Helloween"?

Dani Löble: Bom, nós veremos, nós iremos ver daqui a uns dois anos...Parece certo, eu digo, as novas músicas encaixam no nosso set, e no momento. E tudo é bem mais confortável para nós! Os fãs gostam dela. Então, tudo está ok com as novas músicas.

Markus Grosskopf: Uma música precisa de anos para se tornar um clássico. Então, você não tem como dizer agora se uma música será um clássico no futuro. Se nós soubéssemos como escrever um clássico, nós escreveríamos apenas músicas clássicas!

Dani Löble: Yeah, é uma pergunta difícil de responder. É a nossa primeira turnê com esta música, logo é muito cedo. Mas, neste momento, parece acertado tocarmos as novas músicas. E tudo cabe aos fãs! Os fãs tornam as músicas em clássicos, não os músicos. Nós apenas escrevemos a música!

Falando sobre os títulos de suas músicas, as do último álbum, tem uma faixa chamada "Asshole". Sobre o que a letra fala? Esta música é dedicada a alguém em particular?

Dani Löble: Apenas ao caráter do ser humano...Todo mundo está interligado, se você der uma olhada em suas relações, a todos ao redor. Você terá alguma dessas pessoas por perto. Por exemplo, esta música fala sobre uma pessoa entrando numa sala com mau humor e quem tirou o bom humor de você, você sabe. E, depois que ele deixou a sala, você estará lá com um sentimento negativo. Você sabe, algumas pessoas são capazes de remover os bons sentimentos de você, de fazê-los sumirem.

Markus Grosskopf: Definitivamente, existem alguns babacas na vida de todo mundo, sabe. Nós todos conhecemos um, de fato. (risos)

Dani Löble: Nós estamos cercados por babacas! Dia após dia!

Traduzido por: Ana Leary

0 comentários:

Postar um comentário